BUSCA
    
MÍDIA SOCIAL
NEWSLETTER

27 de Maio de 2015. Bem-vindo!
Você está em: Home » Catlogo
Desterro
Luis S. Krausz
12,2x18cm
164
H quem diga que So Paulo a cidade de todos os povos. Mas poucas vezes o grande pblico tem acesso ao que esses povos pensam sobre So Paulo – ou sobre o que significa, ao mesmo tempo, viver no Brasil e pertencer a uma cultura muito diferente. Conhecer essa convivncia que nem sempre descontrada – embora no necessariamente conflituosa – o que nos oferece esse belo e delicado relato memorialstico de Luis S. Krausz. O autor, educado num ambiente fortemente marcado pelo respeito tradio judaica e cultura de lngua alem, neto de imigrantes judeus do antigo Imprio Austro-Hngaro, que se desintegrou com a Primeira Guerra Mundial. Seu livro um percurso saudoso desses tempos de glria, aos quais seus avs se apegam com quase desespero. Nascido e criado em So Paulo, Krausz se v herdando a saudade de tempos e lugares que nunca viveu, ao mesmo tempo que se defronta com a realidade brasileira contempornea, alheia s runas de memria que carrega consigo, num dilogo angustiado, que trai, quando no explicita, a perpetuao desse desterro a pairar sobre sua histria como condenao bblica. Seu estilo, como requer o decoro confessional, est eivado de descries de paisagens, emoes, sensaes, detalhes e caracterizaes de personagens – alguns muito impressionantes, como o av obcecado com a coleo de relgios em preciso ordenamento, sacralizados numa inacessvel sala-santurio, como se guardassem os mistrios da Revelao, ou o amigo refugiado em seu Walhala, aguardando a neve em Campos do Jordo ao som de Wagner. H pargrafos longos, profundamente reflexivos, s vezes constitudos de uma nica frase – como o caso da que abre o livro – e enunciados agudos, constataes sobre a natureza humana em sentenas lapidares, condensao de personalidades em gestos sutis que s um olhar muito arguto poderia captar.
Dirios, poesias, cartas
Hannah Senesh
16x23cm
400
Menina da classe mdia de Budapeste, Hungria, Hannah Senesh pertencia a uma famlia intelectualizada (o pai era jornalista e dramaturgo) de judeus cientes de suas origens, mas indiferentes causa da construo do Estado de Israel. J na adolescncia, porm, Hannah engaja-se no movimento sionista e, em 1939, aos dezoito anos, acaba por emigrar para o ento Mandato Britnico da Palestina, territrio herdeiro do antigo Israel bblico, onde ela estuda numa escola agrcola e trabalha em kibutz. Com o incio da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), a jovem alista-se no Exrcito ingls, pelo qual treinada como paraquedista, junto com outras 36 pessoas, a fim de salvar judeus hngaros da deportao para Auschwitz. Em maro de 1944, ela e dois colegas, Yoel Palgi e Peretz Goldstein, saltam sobre a Iugoslvia e se juntam a um grupo de partisans. Ao aterrissarem, descobrem que os alemes haviam ocupado a Hungria. Os homens que a acompanham decidem cancelar a misso. Hannah, porm, continua, chegando at fronteira hngara. L, presa por policiais hngaros, que encontram o transmissor do Exrcito britnico, usado por ela para se comunicar com os partisans e o Special Operations Executive (SOE) ingls. Enviada para a priso, despida, amarrada a uma cadeira e, em seguida, chicoteada e espancada por trs dias. Os guardas queriam saber o cdigo de seu transmissor para encontrar outros paraquedistas. No entanto, Hannah nega-se a fornecer a informao, mesmo quando trazem sua me cela e ameaam tortur-la tambm. Acusada de traio, foi julgada e condenada morte por fuzilamento, que aconteceu no dia 7 de novembro de 1944, aos 23 anos. At essa data, como fazia desde a adolescncia, manteve o hbito de escrever um dirio. So exatamente os dirios que acumulou ao longo da vida, e mais poemas e cartas, que o selo TORDESILHAS disponibiliza ao pblico brasileiro, em primeira edio comercial no Brasil. Em traduo do hebraico, ingls e espanhol, com acesso privilegiado s fontes, a tradutora Frida Milgrom reuniu tambm fotos do lbum pessoal da herona, alm do depoimento da me de Hannah, Katarina Senesh. O posfcio de Igncio de Loyola Brando. O livro permite conhecer as lembranas de infncia e juventude, os relatos da guerra, as opinies pessoais e polticas, a sensibilidade e os referenciais dessa jovem que viveu intensamente um dos perodos mais densos e terrveis da histria da humanidade.
Fragmentos
Marilyn Monroe
19x25cm
272
Pouca gente sabe, mas a atriz norte-americana Marilyn Monroe, smbolo universal de beleza e sensualidade, era uma leitora vida: consumia de tudo, inclusive alta literatura (o que inclui Gustave Flaubert, Samuel Beckett, Joseph Conrad, Ernest Hemingway, Albert Camus e James Joyce). E, como qualquer pessoa que convive com os livros, acabou por escrever seus versos, alm de deixar dirios e incontveis cartas. exatamente esse precioso material, desconhecido do grande pblico at 2010, que virou um belo livro nos Estados Unidos e na Europa, com retumbante sucesso, agora lanado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Amiga e discpula de Lee Strasberg (1901-1982) – diretor do famoso Actors Studio e espcie de pai espiritual da atriz –, Marilyn legou a ele 75% de seus bens (inclusive o licenciamento do uso de sua imagem), entre os quais esses manuscritos agora reunidos em livro. O volume contm pginas de confisses pessoais (anotadas em folhas ou em dirios), vrios poemas ou versos esparsos e muitas cartas. A edio reproduz (em quatro cores) os documentos originais, a transcrio (em ingls) e a traduo para o portugus. como se o leitor tivesse uma cpia fiel dos escritos ntimos da grande deusa do cinema, com o privilgio de manuse-los vontade e poder sondar calmamente a intimidade da Vnus de Hollywood. Como diz Ruy Castro no texto de contracapa, “Este livro revela uma nova e surpreendente Marilyn – to sedutora e irresistvel quanto a Marilyn carnal pela qual nos apaixonamos no cinema”. Fragmentos – Poemas, anotaes ntimas, cartas, organizado pelo francs Bernard Comment e pelo norte-americano Stanley Buchtal, prefaciado pelo italiano Antonio Tabucchi e fartamente ilustrado com fotografias da atriz – sozinha, entre livros ou com amigos e maridos. Ao final, traz detalhada cronologia da vida de Marilyn, alm da reproduo das capas originais dos livros de sua biblioteca. Um dos ltimos textos o “Elogio fnebre”, assinado por Strasberg em 9 de agosto de 1962. Esta data um detalhe importante: em 2012 comemoram-se os cinquenta anos de falecimento deste que foi certamente o maior mito do cinema.
Rascunhos de uma vida
Saint-Exupry
23 x 29
328
Tomando como ponto de partida quase 500 documentos de Antoine de Saint-Exupry, entre cartas, dedicatrias de livros, rascunhos, esboos e bilhetes, a obra traa um mapa do processo criativo do autor. Dispersos em colees particulares e em acervos de institutos culturais, os documentos em questo foram reunidos pela primeira vez pela editora francesa Gallimard com o intuito de reproduzi-los em livro. Sem o rigor e a autocrtica dos textos escritos para publicao, Saint-Exupry se expe com intimidade e desembarao, mesmo em passagens carregadas por lirismo ou angstia.
ATENDIMENTO
Rua: Hildebrando T. de Carvalho, 60,
Vila Mariana, São Paulo (SP),
04012-120, Telefax (11) 5572-9474.
DISTRIBUIDORES
Clique aqui e confira a lista de
distribuidores do selo Tordesilhas
no Brasil e no exterior.
CONTATO
Clique aqui para acessar a área de contato e saiba como se comunicar com os departamentos do selo Tordesilhas.
webzero | laboratório de idéias